As pragas urbanas são um grave problema, principalmente nas grandes cidades e metrópoles. Os países tropicais possuem um clima bastante propício para o surgimento destes animais, principalmente durante o verão. O controle de pragas em condomínios deve ter ainda mais cuidado e atenção.

Como sabemos, as pragas devem ser combatidas de forma constante, tentando eliminar a sua proliferação. Este é o principal procedimento para manter estas pragas longe da nossa residência. Porém, nem sempre é possível controlar isso.

Em condomínios, ondem existem diversas áreas onde o acesso é até difícil de ser feito, as pragas são até comuns. Não é à toa que é necessário que haja um contrato com empresas de controles de pragas para estes ambientes.

Controle de pragas nos condomínios

Os condomínios e prédios em geral são um excelente ponto de proliferação das pragas urbanas, principalmente os ratos e as baratas. Mas calma, isso não quer dizer que o seu prédio é sujo ou que a zeladoria não está fazendo um bom trabalho, infelizmente isso acontece.

Para entender melhor a importância do controle nos condomínios, é necessário entender um pouco sobre como as pragas urbanas se multiplicam nos ambientes.

Proliferação das pragas urbanas

As pragas urbanas, com os ratos e baratas, precisam de três elementos para proliferarem: Abrigo, alimento e água. Ao encontrar estas condições eles são capazes de se multiplicar em uma taxa altíssima, se tornando uma infestação em pouco tempo.

Como é de se imaginar, uma infestação é difícil de ser combatida, sempre necessitando a ajuda de uma empresa profissional em dedetização.

O problema dos condomínios, principalmente os verticais, é que existem muitos lugares onde os animais podem se esconder e se abrigar. Geralmente a área das caixas d’água é um excelente abrigo para as principais pragas urbanas.

Entre as principais pragas urbanas encontradas em São Paulo estão:

  • Ratos
  • Baratas
  • Cupins
  • Formigas
  • Aranhas
  • Mosquitos

O controle de praga em condomínios foca bastante nos ratos e baratas, que representam o maior risco direto para os moradores. Mas, claro, ela também é executada para se livrar de qualquer outro tipo de animal que pode carregar doenças ou oferecer risco direto para os moradores.

Os principais riscos trazidos pelas pragas urbanas

Apesar de não serem venenosos, os ratos, as baratas e as formigas são alguns dos piores animais que podem ser encontrados em um ambiente. Todos eles são perigosos vetores de doenças que podem prejudicar a saúde humana.

Os ratos e as baratas andam por ambientes contaminados e podem trazer diferentes bactérias e fungos para dentro da sua residência.

O pior de tudo é que estas criaturas adoram andar por onde há comida e alimentos, geralmente na cozinha. Ou seja, não é difícil entender por que eles são tão perigosos.

As formigas, muitas vezes vistas como inocentes, podem ser até mais perigosas que os outros dois exemplos. Elas adam em diversos ambientes contaminados, incluindo animais em decomposição, e carregam várias bactérias e vírus nas patas e nos pelos do corpo.

Além dos riscos à saúde, algumas pragas podem trazer danos diretos ao imóvel. Os ratos, por exemplo, são roedores vorazes e são fãs de mastigar fios, madeira, cabos de aço e até concreto. Em um prédio eles podem destruir muitas coisas e se tornar um verdadeiro problema.

O mesmo serve para os cupins, capazes de destruir madeira, compensado e até mesmo cimento.

Qual é a periodicidade do controle de pragas em condomínios

Não existe uma lei que obrigue o condomínio a executar o controle de pragas preventivo. Porém, é altamente recomendado que a administração do local tenha um contrato e um calendário com uma empresa especializada para garantir este controle.

Não existe um consenso sobre o tempo entre as ações de controle das pragas. Esta periodicidade pode variar, dependendo do tamanho do prédio e do condomínio. Por isso, o importante é entrar em contato com uma empresa especializada e fazer uma consulta, conversar sobre as recomendações e orçamento para fazer um contrato anual.

O ideal é que o tratamento seja continuo e feito durante o ano todo. Alguns administradores dizem que o controle de pragas feito duas vezes por ano é mais do que o suficiente. Em alguns casos pode até ser. Porém, em outros ambientes, é recomendado um acompanhamento mensal.

Além do controle de pragas, o condomínio precisa reforçar políticas de limpeza e de evitar qualquer acúmulo de entulho ou lixo, em qualquer tipo de ambiente. Este é um caso em que a prevenção é o melhor remédio.

Se você precisa de um acompanhamento completo no condomínio para a realização de um controle de pragas eficiente e com garantia, conte com a Esgotecnica!

Somos uma empresa de dedetização regulamentada e que conta com todas as autorizações dos órgãos responsáveis por fiscalizar a área de dedetização. Nossos profissionais são altamente treinandos e usamos apenas produtos autorizados e seguros.

Com a gente você não tem nenhuma dor de cabeça!