SÃO PAULO:
(11) 3053-4600
DEMAIS LOCALIDADES:
0800 755 9000
24 Horas
26 jan 2019

Como se prevenir da ameaça dos principais vírus transmitidos por mosquitos no verão

O verão inegavelmente chegou e com ele veio um forte calor. Independente da preferência pessoal de cada pessoa em relação a temperatura, é certo a necessidade de tomar muito mais cuidados com pragas, principalmente os insetos que são muito mais ativos neste período.

Entre os animais que ficam mais animados durante o calor temos os mosquitos, que além de muito chatos, podem transmitir diferentes doenças, algumas até muito temidas, como a dengue ou a Zika.

Levando isso em consideração, a Dedetizadora Esgotecnica reuniu algumas dicas para se prevenir da ameaça dos vírus transmitidos pelo mosquito durante o verão.

Como se proteger da ameaça dos mosquitos durante o verão

De todos os vírus que podem afetar os seres humanos durante a estação, a grande maioria é transmitida pelos mosquitos. Não existe maneira de o vírus alcançar um ser humano sem que o mosquito hospedeiro carregue o vetor para o novo hospedeiro. Portanto, a maior preocupação das pessoas deve ser no controle e na eliminação do mosquito.

Evite o mosquito da dengue

A melhor maneira de ficar longe dos vírus que causam doenças é ficando longe do mosquito. As maneiras de acabar com a dengue já foram repetidas e relatadas diversas vezes e em diversos veículos de comunicação.

Mas considerando a importância esse tipo de prevenção, nunca é demais saber como se proteger:

  • A mais importante dica é evitar deixar focos de proliferação no quintal ou nos arredores da sua casa. O mosquito da dengue se reproduz em ambientes com água parada e limpa. Algo que não é tão difícil de eliminar de um ambiente. Vire pneus e garrafas para que eles não acumulem água, use um pouco de desinfetante em ralos e troque a água de animais de estimação constantemente, sem esquecer de limpar o pote uma vez ao dia.
  • Já com os vasos de plantas, o cuidado principal fica por conta de não deixar a água juntar no pratinho que geralmente é colocado embaixo da plantinha. Evitar esse problema é fácil, já que você pode colocar areia onde a água ficaria parada.
  • Outro ponto muito importante é ficar e olho no seu lixo e nunca descuidar de como você joga fora certos objetos. Nunca jogue lixo em valas ou córregos, sempre garanta o descarte correto e nada de deixar entulhos no quintal.

Seguindo essas dicas simples, você pode garantir um quintal livre dessas indesejadas criaturas. Mas ainda há maneiras de se proteger caso você não tenha como controlar os mosquitos em um ambiente, como no trabalho ou por causa de vizinhos.

Repelentes

Os repelentes são simples e bastante eficazes, capazes de espantar os mosquitos. Existem diversos tipos de repelentes que você pode escolher, existem opções em aerossol, líquidas e até mesmo em forma de pulseira.

Quem quer ficar longe destes mosquitos podem escolher qual opção de repelente é a mais indicada para o seu caso. Lembrando que todos repelentes possuem um tempo determinado de efeito. Por isso pesquise bem antes de comprar e tenha sempre o repelente em mãos para repor sempre que o efeito passar.

Tela mosquiteiro

Se a casa fica em um ambiente de risco em relação ao número de focos de criadouros da dengue, pode ser interessante o uso de uma tela mosquiteiro para impossibilitar a entrada dos insetos em sua residência.

As telas são colocadas na janela e são uma solução permanente para ficar seguro dentro de um ambiente. Mas vale ressaltar que depois de sair do local onde estão as telas, você corre o risco de encontrar com esses mosquitos chatos novamente. Portanto, o repelente ainda se faz necessário no dia-a-dia.

Uso da vacina contra a dengue

A vacina contra a dengue é uma boa opção para quem quer evitar ter problemas com o vírus. A vacina licenciada no Brasil é desenvolvida pela empresa francesa Sanofi Pasteur, e é feita com vírus atenuados. Por ser tetravalente ela protege contra quatro sorotipos de dengue existentes, sendo os mais comuns encontrados em contaminações urbanas.

A vacina serve como um importante reforço para quem quer se proteger das doenças causadas pelos vírus transmitidos por mosquitos, porém, não pode ser considerada a única proteção. Em pessoas com mais de 9 anos de idade ela tem uma eficiência de 66%, ou seja, ainda há uma janela para o vírus.

Com isso em mente, a melhor maneira de se proteger da ameaça dos mosquitos durante o verão é fazendo a sua parte para manter o quintal limpo, se protegendo com os repelentes e também contando com as doses da vacina.

Ao seguir essas dicas, você poderá ficar mais tranquilo durante o verão e vai poder aproveitar os dias mais quentes sem medo do mosquito da dengue.

Para os outros insetos, como baratas, cupins e formigas, que também proliferam nesse período, a Esgotecnica Dedetizadora acaba com diversas pragas urbanas em residências e comércios!

Conte com a gente para ajudar sempre que precisar.

23 out 2014

Calor intenso propicia a proliferação de pragas urbanas como moscas, pernilongos, ratos e escorpiões

O forte calor acende o sinal de alerta em relação a pragas urbanas como escorpiões, moscas e ratos. Com as altas temperaturas, alguns desses animais se reproduzem mais rapidamente, resultando em uma explosão populacional. Não raramente, buscam locais mais arejados, inclusive o interior das residências. Medo, aflição, repugnância são sentimentos comuns ao se deparar com esses bichos, alguns deles peçonhentos. Os escorpiões, uma das pragas mais comuns e perigosas, fizeram 466 vítimas em Belo Horizonte neste ano. Somente neste mês, o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (HPS) atendeu 55 pessoas picadas.Outro sinal de que a situação é crítica é o aumento da procura por empresas dedetizadoras. O setor registra um acréscimo de 20% na demanda.

Se a situação está ruim agora, a tendência é piorar com a chegada das chuvas. A água alaga os abrigos de insetos, aracnídeos e roedores, que procuram lugares secos. O clima quente e úmido também acelera ainda mais a reprodução de algumas espécies.

“A partir de outubro, começa a época crítica em relação ao aparecimento de pragas. Isso porque, quando está mais quente, elas acabam saindo dos abrigos. Assim que as chuvas chegarem, a situação irá se agravar ainda mais, já que a reprodução será intensificada”, explica a bióloga da Associação Mineira de Empresas Controladoras de Pragas (Minas Prag), Mariana Capistrano Cunha.

Dedetizar o imóvel periodicamente ajuda, porém, nada disso tem efetividade se cuidados básicos não forem tomados, como manter alimentos acondicionados em recipientes com tampa, evitar acúmulo de lixo e entulho e não deixar água parada.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a Gerência de Controle de Zoonoses atua com medidas permanentes de prevenção. Em casos extremos (surgimento de escorpiões, por exemplo), a prefeitura presta orientações pelo telefone 156. “À medida que recebemos os chamados, uma equipe vai ao local, vistoria a residência e dá as recomendações necessárias para aquela situação”, afirma a gerente de Controle de Zoonoses, Silvana Pecles Brandão.

Moradora do bairro São Luís, na Pampulha, Juliana Renault Vaz investe em prevenção para controlar pragas. Além de adotar medidas simples, como manter o quintal limpo, ela não abre mão da dedetização contra pernilongos a cada 30 dias. A cada seis meses, Juliana faz o controle de ratos e baratas.

“Tenho um quintal grande. Por isso, todo cuidado é pouco. Estou com um problema grave com ratos. Semana passada, também havia muitos pernilongos. Só reduziu porque realizei a dedetização”.

Médica orienta o que fazer em caso de picada

Picadas de escorpião e aranha podem evoluir para casos graves. Médica toxicologista do Hospital João XXIII, Luciana Reis da Silveira alerta para as complicações, principalmente em crianças e idosos. Os sintomas incluem formigamento, dor, suor e irritação no local da picada, mas também podem ocorrer alterações cardíacas e vômito.

A médica orienta lavar a área ferida com água e sabão e procurar uma unidade de saúde. Se for possível, capturar o animal e levá-lo (em um pote de vidro, por exemplo) para o local de atendimento. A identificação poderá contribuir com a agilidade no tratamento. Nos casos mais graves, pode-se acionar o Samu, pelo telefone 192.

“A pessoa não deve fazer torniquete, pois isso só agrava o edema. Também não é recomendado tomar remédios antes de consultar o médico”, afirma Luciana.

Dúvidas sobre intoxicação por picadas e produtos podem ser esclarecidas pelos telefones 0800 722 6001 e (31) 3239-9308.

Fonte: http://www.hojeemdia.com.br/horizontes/calor-intenso-propicia-a-proliferac-o-de-pragas-urbanas-como-moscas-pernilongos-ratos-e-escorpi-es-1.276075

WhatsApp chat